Você sabe o que é MATRIZ BCG?

Uma famosa ferramenta de gestão de MARKETING…

A Matriz BCG, é uma matriz “2 por 2” para análises de portfólio de produtos e unidades de negócios, ela se baseia no ciclo de vida do produto. Foi criada nos anos 70 por Bruce Henderson para a empresa americana Boston Consulting Group, e tem como principal objetivo auxiliar o processo de tomada de decisão dos gestores de marketing e vendas.

matriz_BCG

A Matriz BCG é dividida em crescimento do mercado e participação relativa de mercado (comparativo com a participação do seu maior concorrente). Onde, pode-se concluir, em uma primeira análise, que quanto mais rápido for o crescimento de mercado de um produto ou, quanto maior for sua participação de mercado melhor será para empresa analisada, ou seja, maior será sua vantagem competitiva por produto em relação à seus concorrentes.

Para surtir o efeito desejado é preciso posicionar os produtos da empresa dentro da matriz, conforme as características principais, sendo classificados de acordo com o quadrante que ocupam. Para ficar mais claro segue a especificação de cada quadrante:

  • Em questionamento (também conhecido como “criança-problemática”):

Neste quadrante, estão posicionados os produtos pertencentes a um mercado com altas taxas de crescimento. Exige grandes investimentos e possui baixo retorno, com possibilidade de se tornar um “abacaxi” em pouco tempo. Porém, por estar em um mercado com alto crescimento, pode também se tornar uma “estrela”, desde que seja bem tratado pela empresa;

  • Estrela:

Neste quadrante, estão posicionados os produtos com alta participação de mercado, com altas taxas de crescimento. São líderes de mercado, exigindo grandes investimentos. Caso o crescimento do mercado seja reduzido, pode facilmente se tornar uma “vaca leiteira”.

  • Vaca leiteira:

Neste quadrante, estão posicionados os produtos com taxa de crescimento moderada em mercados já estabelecidos. Não demandam grandes investimentos, uma vez que o crescimento do mercado é baixo. Algumas empresas tem estes produtos como sua base, por terem os lucros e a geração de caixa são altos. É comum ver “estrelas” se transformando em “vacas leiteiras”.

  • Abacaxi (também conhecido como “animal de estimação”, “cão” ou “vira-lata”):

Neste quadrante estão posicionados os produtos com baixa participação em um mercado maduro, sem crescimento aparente. Estes produtos devem ser evitados ao máximo pela empresa, sendo possível até um descarte de tais produtos do portfólio da empresa, do ponto de vista financeiro (evitando os altos custos de recuperação) e estratégico.

Enfim, a matriz BCG auxilia os profissionais de marketing e vendas a analisar os produtos que são comercializados pela empresa, identificando aspectos relevantes para a otimização e inovação desses produtos. A empresa precisa saber qual é a possibilidade de crescimento de um produto, a sua condição perante o fluxo de caixa, a aceitação do público etc. Por isso, é preciso que o departamento de marketing domine esta ferramenta e a utilize da forma mais eficaz possível.

instagram
facebook_like_logo_1

Plano de Negócios!

30.08.2018-bussines plan

Uma ferramenta para começar com o pé direito.

O que é um plano de negócios?

O Plano de Negócios é uma poderosa ferramenta gerencial para as empresas desde seu nascimento (startup) até sua maturidade. Este material tem o objetivo de “olhar para frente”, alocando recursos humanos, tecnológicos e financeiros, observando os pontos chaves, identificando as oportunidades e antecipando possíveis dificuldades. Essa ferramenta é vital para a continuidade da empresa, mesmo para aquelas que não buscam qualquer tipo de recurso financeiro, capitalização ou posicionamento de mercado. Independente do tamanho de sua empresa ou projeto é fundamental elaborar um Plano de Negócios.
Um Plano de Negócios bem estruturado tem por objetivo ajudar o empreendedor/ executivo a planejar e focar suas ideias, tomando as ações pensadas para sua empresa, ao mesmo tempo em que é uma ferramenta de acompanhamento e definição de metas e gerenciamento de riscos.

Qual a importância de um plano de negócios?

A tarefa do empreendedor não é fácil. São vários os desafios e ciladas com os quais um empresário se depara ao preparar a entrada de uma nova companhia no mercado ou planejar sua evolução. Alinhar a estratégia do negócio com a execução efetiva, estabelecendo uma estrutura para o crescimento saudável da empresa, é uma das missões mais complicadas.

Qual a serventia de um plano de negócios?

O Plano de Negócios permite desenvolver ideias a respeito de como o negócio deve ser conduzido. É uma oportunidade para refinar estratégias e cometer erros no papel em lugar da vida real, examinando a viabilidade da empresa sob todos os pontos de vista, tais como: o mercadológico, o financeiro e o operacional.
30.08.2018.2-bussines planO Plano de Negócios é uma ferramenta pela qual o empresário pode avaliar o desempenho atual da empresa ao longo do tempo. Por exemplo: a parte financeira de um plano de negócios pode ser usada como base para um orçamento operacional e ser cuidadosamente monitorada, para se verificar o quanto a empresa está se mantendo dentro do orçamento. A esse respeito, o Plano pode e deve ser usado como base para um planejamento estratégico.
Depois de decorrido algum tempo e, a partir de então, periodicamente, o Plano de Negócios deve ser examinado, para se ver onde a empresa se desviou do rumo e se esse desvio foi benéfico ou danoso e como ela deverá operar no futuro.
O plano de negócios é uma ferramenta de negociação e por esse motivo, ajuda a levantar recursos junto a maior parte dos financiadores ou investidores. Um investidor em potencial não colocará dinheiro em uma empresa sem antes ver o seu plano de negócio.
O plano contribui para aprovação de empréstimos nos bancos e acesso a linhas de financiamento. Um velho axioma ensina que se deve ser claro a respeito do que se deseja do investidor, mas vago a respeito naquilo que está disposto a ceder.

Quais os tópicos que deve ter em um plano de negócios?

1- Resumo Executivo;
1.1- Projeto do Plano;
1.2- Os Responsáveis e suas Competências;
1.3- Os Produtos, Serviços e a Tecnologia;
1.4- O Mercado Potencial;
1.5- Competências Distintivas – Elementos de Diferenciação;desenho_empresario
1.6- Previsão de Vendas;
1.7- Rentabilidade e Projeções Financeiras;
1.8- Necessidades de Financiamento.
2- Descrição Geral da Empresa;
2.1- A Missão da Empresa;
2.2- Visão e Objetivos da Empresa;
2.3- Estrutura Organizacional e Legal (Organograma);
2.4- Parcerias;
2.5- Projeção Financeira.
3- O Plano de Produtos e Serviços;
4- O Plano de Marketing;
4.1- Análise do Mercado;
4.2- Concorrência;
4.3- Estratégias de Marketing;
5- O Plano Gerencial;
6- O Plano Operacional;
7- O Plano Financeiro;
7.1- Investimento Inicial Projeção dos Resultados;
7.2- Projeção do Balanço Patrimonial;
7.3- Ponto de Equilíbrio;
7.4- Análise de Investimentos;
8- O Plano Jurídico.

Caso queira saber mais, entre em contato com a gente!

facebook_like_logo_1instagram

Pensando em EMPREENDEDORISMO…

O que é Empreendedorismo? Como Surgiu?empreendedorismo-1

  • Palavra de Origem Francesa: “ENTREPENEUR” – Ato de Realizar / Fazer / Executar
  • No Século XIII: ABSORVIDO PELO INGLÊS para Designar pessoa que trabalha por conta própria. Promover o próprio bem-estar Econômico.

Com a 1ª fase da revolução industrial e a entrada das máquinas a vapor e ferramentas mais desenvolvidas, o que era produzido em 2 dias por 10 homens, a máquina produzia na metade de 1 dia. Isto para os donos das usinas era fantástico por ser altamente lucrativo, até porque as máquinas não adoeciam e não paravam para o almoço. Essa introdução das máquinas tornou o trabalho artesanal caro e sem sentido, o que gerou muito desemprego. Então no século XVIII, pessoas se viram obrigadas pela necessidade a encontrar maneiras para sustentar suas famílias, foi quando começou a se expandir, ainda que de forma tímida, o ato de criar os próprios negócios.

  • Atualmente: Empreendedorismo é o envolvimento de PESSOAS e PROCESSOS para a TRANSFORMAÇÃO DE IDÉIAS em OPORTUNIDADES.

Empreendedorismo é o processo de iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes e está muito relacionado à questão de inovação. Possui o objetivo de criar algo novo dentro de um setor, criar um novo setor ou então um novo negócio. Empreender significa transformar a realidade em que se está inserido, trabalhar com seu próprio empreendimento e buscar sucesso com ele. No entanto, nem sempre a palavra “empreender” vem acompanhada da palavra “lucro” ou “ganhos financeiros”. Os objetivos podem ser outros, como ajudar um certo grupo de pessoas, uma comunidade, uma classe social, por vezes sem visar o lucro monetário, mas sim algo de diferente valor, um conhecimento adquirido, uma ajuda, um auxílio e com isso conseguir tornar as pessoas e a comunidade melhor.

 

Qual a importância do Empreendedorismo?

O empreendedorismo é diretamente responsável por produzir as riquezas de um país. Porém, as atitudes empreendedoras também podem produzir bem-estar social apresentando solução para muitas mazelas, já que o conceito de empreendedorismo é muito mais amplo que a simples ideia de abrir um negócio. Atitudes empreendedoras podem estar ligadas à ideia de encontrar soluções para problemas de uma sociedade. Essas atitudes podem partir tanto das empresas através de suas políticas de responsabilidade social quanto da sociedade civil com a criação de instituições com objetivos sociais.
empreendedorismo-2A inovação de produtos e de processos de produção está no coração da competitividade de um país. A concorrência leva ao aumento da eficiência econômica. Economias mais desenvolvidas têm um número maior de grandes empresas que abastecem o mercado satisfatoriamente, além de gerarem mais oportunidades de trabalho assalariado. Isso gera níveis menores de empreendedorismo por necessidade, fazendo com que o empreendedorismo por oportunidade se concentre em setores mais inovadores (SHERMA, Márcio Augusto).
O conceito de empreendedorismo trata não só de indivíduos, mas de comunidades, cidades, regiões, países. Implica a ideia de sustentabilidade. O empreendedorismo é a melhor arma contra o desemprego. Segundo Timmons (1994), “o empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o século 21 mais do que a revolução industrial foi para o século 20”.
Então o empreendedorismo é importante por estabelecer:

  • Elemento para estimular o crescimento econômico;
  • Geração do bem-estar social;
  • Geração de empregos;
  • Descentralização do poder econômico;
  • Criação de novos negócios;
  • Estimulo a competição;
  • Crescimento de renda;
  • Geração de mudanças sociais, tecnológicas e operacionais;
  • Diminuição da pobreza;

 

Acompanhe nossos posts! e nos siga nas redes sociais. É um prazer te receber!!!

facebook_like_logo_1instagram

 

Com ou sem crise: Seja um líder!

O que é crise? Por que as pessoas se lamuriam tanto nestes tempos? São perguntas interessantes e de fácil resposta, ou não, depende muito da interpretação das pessoas, de quem sofre o momento, ou usa-o como trampolim para o sucesso. Basicamente, o que define o fracasso das organizações em tempos de crise, é uma liderança despreparada, frágil, e que não fazem o que deveriam fazer, gerir equipes.

liderançaMuitos autores conceituados, e até filósofos, corroboram que a liderança não é inata, ou seja, não provém da genética, mas é treinada de acordo com os momentos em que vivemos, com as pessoas que convivemos, com a educação que nos é cedida, com a cultura que absorvemos e principalmente com as experiências profissionais que deleitamos.

Com busca árdua e com muito estudo aliados a pratica profissional, a liderança começa a tomar forma e a surtir efeitos positivos no crescimento das organizações, e em momentos difíceis, momentos de crise econômica, nos quais derrubam muitas empresas, é que surgem grandes nomes e onde se estabelecem os mais preparados para gerir negócios. Para estes, a crise é o trampolim para o sucesso, pois com a liderança geraram em suas equipes o engajamento, a força, a vontade e o desejo de atingirem os objetivos traçados.

A crise gera o fracasso ao “chefe” dos velhos tempos. Àquele autoritário, mandão que promove medo e desmotivação. É certo que a grande maioria dos pedidos de demissão são atrelados ao tipo de liderança que destrói sonhos. Já dizia Augusto Cury, “um excelente líder não é o que controla aqueles que lidera, mas o que estimula a fazer escolhas. Não é o que faz temer, mas o que faz crer. Não é o que produz pesadelos, mas o que faz sonhar”.

Os “chefes” de outrora estão caindo cada vez mais rápido, deixando o posto para o ingresso de verdadeiros líderes, àqueles íntegros e que gerem a equipe de forma a criar sintonia, motivação e satisfação, líderes que inspiram os seus liderados a crescerem para que um dia estes se tornem os novos líderes.

Enfim, líder é aquele que inspira na sua equipe a oportunidade de crescimento em meio à crise, àquele que fornece o combustível necessário para seus liderados de forma a encorajá-los de que, existe um tempo difícil, mas que apesar disso, a tempestade econômica será traduzida em sucesso.

Call Willian Silva

5 passos para sair das dívidas!

FIQUE SEM DÍVIDAS: Aprenda, haja e assuma o controle financeiro da sua vida!

Habitualmente as pessoas pensam ser impossível se livrar das dívidas por não ter um salário suficiente para quitá-las. Realmente não é tão fácil reverter essa realidade (Se fosse fácil não existiriam dívidas), no entanto com planejamento e muita disciplina essa realidade pode ser transformada e apesar da dificuldade você conseguirá tirar o peso de ser endividado de uma vez por todas.

Veja os 5 passos para sair das dívidas ganhando pouco.

Continue lendo “5 passos para sair das dívidas!”

Como criar um orçamento familiar?

Muitos tem a vontade de organizar melhor as contas da família e não sabem por onde começar. Então vamos ensiná-los a criar um orçamento familiar afim de auxiliá-los no controle e organização das finanças.

1° Passo: Em uma planilha de Excel, um caderno, folha sulfite, rascunho, como preferir realize os seguintes processos: Determine o mês da realização da tarefa e anote diariamente todas as despesas que ocorrerem no mês escolhido criando categorias:

2° Passo: Separar as anotações diárias por Categoria e verificar as despesas que podem ser cortadas e/ou diminuídas. Se possível diminuir, faça isso.

3° Passo: Confrontar as receitas e ganhos da família com as despesas do mês de apontamento, lembrando que as despesas nunca poderão ser superiores que as receitas.

4° Passo: Os valores de despesa se tornarão base de orçamento para os demais meses do ano. Ou seja todo gasto não poderá ultrapassar a base de orçamento.

5° Passo: Acompanhamento da realização das despesas. Os valores positivos que sobrarem no mês, deposite em uma aplicação financeira.

Dessa maneira começamos a criar uma cultura de controle financeiro. Para aprimorar o controle, será necessário realizar um fluxo de caixa confrontando mensalmente as receitas com as despesas. Mas esse será um assunto para a próxima postagem.

apontamento-familiar